sexta-feira, 22 de maio de 2009

Pintura de parede ECONOMICA!


Muitas vezes, as paredes de nossas casas estão feias, encardidas, e nos falta grana para comprar aquela boa tinta para pintar. Uma opção, barata e com efeito muito bom seria usar a CAL que é um pó, que normalmente é misturado a agua e usado para "queimar a parede" antes da pintura definitiva. Para dar cor à tinta pode-se adicionar o Pó Xadrez.
A execução de pinturas à base de cal é uma prática muito utilizada. Fatores como baixo custo, disponibilidade do produto no mercado - você encontra cal para pintura em praticamente toda loja que comercializa materiais para construção - e facilidade na aplicação, contribuem para o seu uso.
A cal utilizada em trabalhos de pintura é um produto de maior finura e pureza, portanto, deve-se dar preferência no ato da compra para cales específicas para pintura, o que pode ser verificado mediante informações impressas na embalagem do produto. A presença do selo da ABPC (Associação Brasileira dos Produtores de Cal) indica que o produto é adequado para a finalidade a que se propõe, garantindo que a cal é fabricada em obediência à composição química estabelecida pela norma brasileira NBR-7175.
O preparo da tinta ocorre pela mistura em proporções adequadas da cal com água, podendo ou não ocorrer a incorporação de aditivos, produtos que melhoram a aplicação e desempenho da pintura. Por ser uma pintura porosa, a caiação pode ser aplicada em substratos úmidos e frescos, onde a umidade seja facilmente eliminida pela ventilação.

Este tipo de pintura não é indicado para aplicação em superfícies de concreto armado, pois a porosidade da película permite a passagem do dióxido de carbono, não protegendo a armadura do efeito corrosão, o que pode causar manchas indesejáveis nas superfícies pintadas. Vamos ver um exemplo de receita com o uso de aditivos.

Receita:

* 1 saco de cal para pintura (8kg);
* 16 litros de água;
* 8 colheres (de sopa) de óleo de linhaça ou tungue;
* 1 lata de 1/4 de galão (900ml
) de cola branca;

Como preparar:

Colocar 6 litros de água em um recipiente com capacidade para 18 litros e adicionar o conteúdo de um saco de cal, misturando com o auxílio de um bastão. Em outro recipiente dissolver a cola branca em 8 litros de água e misturar bem. A seguir, juntar as duas soluções, adicionar o óleo e promover a mistura.

A viscosidade (atrito interno que se opõe à fluidez) pode ser controlada pelo pintor, por meio de dosagem adequada de água. Pinturas à base de cal são geralmente aplicadas em duas demãos, sendo a primeira bem diluída para selar a superfície e a segunda mais consistente para dar o acabamento final, devendo-se observar o intervalo entre demãos de no mínimo 24 horas.

Função dos aditivos cola e óleo em pinturas à base de cal:

A cola branca é um agente aglutinante que envolve as partículas da cal hidratada formando um filme contínuo. Contribui para o aumento de aderência na base, redução da pulverulência (aumento da coesão superficial) e fluidez. O aumento da consistência pela redução da fluidez do leite de cal permite sua aplicação com rolo em paredes, não sendo ainda apropriado para aplicação em tetos. Deve-se dar preferência para cola branca à base de resina sintética, pois apresenta maior resistência à ação de águas em paredes externas.

Considerados agentes formadores de filme, os óleos facilitam a aplicação da tinta, pois melhoram o deslizamento do pincel e da brocha. A adição de óleo com cola branca produz uma consistência adequada para aplicação com rolo em superfícies verticais. A adição de apenas óleo no leite de cal reduz o poder de cobertura, o que implica em mais demãos de tinta para esconder a cor da base. Deve-se dar preferência para a adição de óleos de linhaça ou de tungue, pois são secativos. Óleos de soja e de milho devem ser evitados, pois não melhoram as propriedades da pintura, podendo torná-la suscetível ao desenvolvimento de microorganismos (fungos e algas).

Para a obtenção de caiação colorida, pode-se recorrer à adição de pigmentos, entre eles, óxido de ferro em pó e pó xadrez. No entanto, deve ser limitado a um percentual máximo de 10%, pois a adição em excesso resulta em película sem coesão. Atualmente há no mercado fabricantes que fornecem tintas à base de cal hidratada em diversas cores, podendo inclusive, ser aplicadas com rolo, facilitando em muito os trabalhos de preparo e de aplicação da tinta.

Um detalhe muito importante a ser observado é com relação ao correto preparo da superfície a ser pintada, que deve estar firme e coesa, isenta de poeira, gordura, mofo e vazamentos acidentais, pois a não observância destes itens, entre outros, compremete a durabilidade da pintura. A molhagem prévia da superfície é recomendada, pois aumenta a coesão e a durabilidade da caiação.



FOnte:http://www.escolher-e-construir.eng.br

Um comentário:

  1. Em outros sites há a observaçào de que o uso da cola branca na pintura a cal iria desfazer a característica de "parede que respira". Será verdade? E o uso do óleo de linhaça, será q também retira essa vantagem da pintura a cal?
    Grata
    Anita

    ResponderExcluir