sexta-feira, 29 de maio de 2009

Luminarias para festas juninas... ou não...


1. Escolha um copo de vidro de sua preferência ( procure usar um que seja reto). Usando a fita dupla face contorne a borda e a base do copo com a fita.

2. Recorte um pedaço de papel vegetal do tamanho do copo e grude ele (usando a fita dupla face que você já colocou no copo). A base esta pronta.

3. Escolha um papel de sua preferência ( pode usar papel de parede vintage, esses papéis com estampas mais bonitas).

4. Corte este papel com 5 cm a mais da altura do copo.

5. Dobre o papel ao meio.

6. Com um estilete ou uma tesoura faça cortes, deixando o mesmo espaço na parte superior.

7. Pegue a fita dupla face e faça mais uma vez um contorno no copo ( agora em cima do papel vegetal)

8. Abra o papel que estava dobrado e grude no copo.

Dica: comece grudando pelo meio e siga pelas laterais.
As dicas 2 e 3 acho que apenas olhando já da pra fazer igual né?

Hot Dog de macarrão?????


Seria esse o nome pra esse invento?

Algo me diz que uma pessoinha que conheço vai adorar se eu fizer... hehehehe assim que testar posto mais detalhes sobre a receitinha inusitada!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Bolo de milho verde (de lata)


Nada mal hein? Ainda mais com o inverno se aproximando...

Ingredientes:

1 lata de leite condensado
4 ovos
1 colher de sopa de margarina
1 lata de milho verde em conserva escorrida
100gr de coco ralado
2 colheres de chá de fermento em pó

Como fazer:

Bata no liquidificador a lata de leite condensado, ovos, colher de sopa de margarina, lata de milho verde em conserva escorrida e o coco ralado. Junte o fermento em pó, misture bem, coloue em forma untada e enfarinhada e leve ao forno médio, pré-aquecido por cerca de 40 minutos. Depois de assado, polvilhe canela e açucar.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Pintura de parede ECONOMICA!


Muitas vezes, as paredes de nossas casas estão feias, encardidas, e nos falta grana para comprar aquela boa tinta para pintar. Uma opção, barata e com efeito muito bom seria usar a CAL que é um pó, que normalmente é misturado a agua e usado para "queimar a parede" antes da pintura definitiva. Para dar cor à tinta pode-se adicionar o Pó Xadrez.
A execução de pinturas à base de cal é uma prática muito utilizada. Fatores como baixo custo, disponibilidade do produto no mercado - você encontra cal para pintura em praticamente toda loja que comercializa materiais para construção - e facilidade na aplicação, contribuem para o seu uso.
A cal utilizada em trabalhos de pintura é um produto de maior finura e pureza, portanto, deve-se dar preferência no ato da compra para cales específicas para pintura, o que pode ser verificado mediante informações impressas na embalagem do produto. A presença do selo da ABPC (Associação Brasileira dos Produtores de Cal) indica que o produto é adequado para a finalidade a que se propõe, garantindo que a cal é fabricada em obediência à composição química estabelecida pela norma brasileira NBR-7175.
O preparo da tinta ocorre pela mistura em proporções adequadas da cal com água, podendo ou não ocorrer a incorporação de aditivos, produtos que melhoram a aplicação e desempenho da pintura. Por ser uma pintura porosa, a caiação pode ser aplicada em substratos úmidos e frescos, onde a umidade seja facilmente eliminida pela ventilação.

Este tipo de pintura não é indicado para aplicação em superfícies de concreto armado, pois a porosidade da película permite a passagem do dióxido de carbono, não protegendo a armadura do efeito corrosão, o que pode causar manchas indesejáveis nas superfícies pintadas. Vamos ver um exemplo de receita com o uso de aditivos.

Receita:

* 1 saco de cal para pintura (8kg);
* 16 litros de água;
* 8 colheres (de sopa) de óleo de linhaça ou tungue;
* 1 lata de 1/4 de galão (900ml
) de cola branca;

Como preparar:

Colocar 6 litros de água em um recipiente com capacidade para 18 litros e adicionar o conteúdo de um saco de cal, misturando com o auxílio de um bastão. Em outro recipiente dissolver a cola branca em 8 litros de água e misturar bem. A seguir, juntar as duas soluções, adicionar o óleo e promover a mistura.

A viscosidade (atrito interno que se opõe à fluidez) pode ser controlada pelo pintor, por meio de dosagem adequada de água. Pinturas à base de cal são geralmente aplicadas em duas demãos, sendo a primeira bem diluída para selar a superfície e a segunda mais consistente para dar o acabamento final, devendo-se observar o intervalo entre demãos de no mínimo 24 horas.

Função dos aditivos cola e óleo em pinturas à base de cal:

A cola branca é um agente aglutinante que envolve as partículas da cal hidratada formando um filme contínuo. Contribui para o aumento de aderência na base, redução da pulverulência (aumento da coesão superficial) e fluidez. O aumento da consistência pela redução da fluidez do leite de cal permite sua aplicação com rolo em paredes, não sendo ainda apropriado para aplicação em tetos. Deve-se dar preferência para cola branca à base de resina sintética, pois apresenta maior resistência à ação de águas em paredes externas.

Considerados agentes formadores de filme, os óleos facilitam a aplicação da tinta, pois melhoram o deslizamento do pincel e da brocha. A adição de óleo com cola branca produz uma consistência adequada para aplicação com rolo em superfícies verticais. A adição de apenas óleo no leite de cal reduz o poder de cobertura, o que implica em mais demãos de tinta para esconder a cor da base. Deve-se dar preferência para a adição de óleos de linhaça ou de tungue, pois são secativos. Óleos de soja e de milho devem ser evitados, pois não melhoram as propriedades da pintura, podendo torná-la suscetível ao desenvolvimento de microorganismos (fungos e algas).

Para a obtenção de caiação colorida, pode-se recorrer à adição de pigmentos, entre eles, óxido de ferro em pó e pó xadrez. No entanto, deve ser limitado a um percentual máximo de 10%, pois a adição em excesso resulta em película sem coesão. Atualmente há no mercado fabricantes que fornecem tintas à base de cal hidratada em diversas cores, podendo inclusive, ser aplicadas com rolo, facilitando em muito os trabalhos de preparo e de aplicação da tinta.

Um detalhe muito importante a ser observado é com relação ao correto preparo da superfície a ser pintada, que deve estar firme e coesa, isenta de poeira, gordura, mofo e vazamentos acidentais, pois a não observância destes itens, entre outros, compremete a durabilidade da pintura. A molhagem prévia da superfície é recomendada, pois aumenta a coesão e a durabilidade da caiação.



FOnte:http://www.escolher-e-construir.eng.br

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Vinho quente


A temperatura também caiu por ai???

Então vai uma receitinha pra aquecer !

VINHO QUENTE!!!!!
1 1/2 xícara (chá) de açúcar
- canela em pau
- 10 cravos da índia
- raspas de casca de laranja
- raspas de casca de limão
- 1 L de vinho tinto (suave ou seco)
- 1 xícara (chá) de água
- 1 maçã cortada em cubinhos
Modo de Preparo

Ferva todos os ingredientes por cerca de 10 minutos até que os sabores sejam extraídos para o vinho. Sirva bem quente.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Escalope Rapidinho


Receitinha do jeito que eu gosto, boa, bonita, barata e ainda passa por chique!

1 kg de coxão duro em bifes bem limpo;
1 garrafa de Caracú ( ou alguma cerveja escura );
1 lata de pomarola;
1 lata de água;
1 pacote de sopa de cebola;
1 colher de molh inglês.
NÂO COLOQUE SAL!!!

Coloque na panela de pressão. Depois que pegar pressão, deixe 35 minutos. Apague o fogo, deixe perder a pressão, abra a panela e ponha uma ou meia xícara de champignon fatiado.

Prontinho é so saborear e colher os elogios!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Gravatas de novo???Sim!


Mas hoje com dicas de como combina-las com a camisa.

A regra mais importante para combinar a camisa, o terno e a gravata está na escolha de qual das partes quer destacar no look.

Para usar gravata listrada sob camisa listrada você deve escolher qual delas terá estampa mais larga e chamativa enquanto a outra deve ser o mais discreta possível. O mesmo vale para combinações com xadrez ou em ternos com riscas mais grossas.

Algumas regrinhas simples podem ajudar:

* Camisas com listras finas – gravatas em padrões grandes.
* Camisas com listras mais largas ou mais espaçadas – gravatas em padrões pequenos.
* Terno risca de giz – camisa lisa – gravata com listras diagonais ou xadrez.
* Camisa de listras – terno liso – gravata lisa, com listras diagonais ou xadrez.

As gravatas podem sinalizar sua personalidade. Se você ainda usa aquela mesma gravata desde de mil novecentos e bolinha, repense seus conceitos já! Mude a cor, a estampa; enfim, troque a gravata!


Lembre-se que a roupa expressa seu estado de espírito. Respondemos aqui as principais dúvidas no uso deste acessório:


Onde termina a gravata?

Ela deve sempre cobrir a fivela do seu cinto e parar por aí, independente da altura da pessoa.


Aqueles modelos com desenhos de personagens são legais para usar no dia-a-dia?

Na verdade não são bons nem pra usar no dia de São Nunca. Use modelos texturizados, lisos, com listras diagonais e com padrões geométricos discretos. Se você é um publicitário modernoso, pode usar um modelinho mais ousado, mas seja criativo nas cores. As chances de passar vergonha são menores!!


Gravata pode ser de qualquer tecido?

Antes de escolher cor, largura e estampa verifique na etiqueta qual a composição do produto. Deve ser 100% lã ou 100% seda. Ser composta com mais algum outro fio é possível, mas não são as melhores.


Existem manchas que podem comprometer a gravata definitivamente?

Manchas de gordura, cremes e molhos levam a gravata diretamente para o lixo. Tome muito cuidado!


Deixar a gravata guardada com o nó feito pode facilitar a vida?

Se dar nó em gravatas não é a sua especialidade, entendemos; mas não faça o nó hoje para usar a gravata amanhã com a intenção de evitar transtornos. Seus problemas só aumentarão, pois terá que desfazer o nó para passar a gravata e fazê-lo novamente.


Como passar gravatas?

Se isso for necessário regule o ferro elétrico de acordo com o tecido da gravata. Coloque um papel ou cartolina por dentro da gravata para que ela fique bem esticada e as costuras não fiquem marcadas. Estire a gravata sobre a tábua de passar roupas e passe o ferro num único sentido.


Quando pode usar cores fortes (rosa choque, verde-limão, etc)?

Quando você estiver a fim de dar vexame. Uma gravata lisa rosa choque não combina com nada. As cores fortes podem compor a estampa da gravata com cores neutras como azul marinho, por exemplo. No entanto, essas mesmas cores em tons mais discretos (próximos aos tons pastéis) são boas opções sob camisas brancas. São interessantes em looks mais modernos: rosa claro, lilás ou amarelo claro.


Pode ir a um casamento sem gravata?

Para casamentos o ideal é ir com gravata. Mas os mais jovens podem deixar o acessório em casa, contanto que caprichem no restante da produção. Pode abrir mão da gravata, não do terno. Claro que se for um casamento na praia isso nao se aplica, pessoal!


Qual a diferença das mais estreitas e mais grossas? Como fica o nó?

É mais uma questão de tendência, em algumas estações a moda é usar gravatas mais grossas e em outras mais estreitas. O nó deve acompanhar a largura da gravata para ficar proporcional. Quanto mais larga a gravata, maior o nó.


É possível usar gravata e calça jeans? Quando?

Um homem de estilo mais arrojado pode usar gravata com calça jeans, mas com algumas condições. Com camisa e sapato social e calça impecável, sem detalhes ou rasgos e sempre uma lavagem mais discreta. Deve usar blazer mais acinturado para compor um look mais moderno. ATENÇÃO: Se de um calorzinho, esquece! Não dá pra tirar o blazer. Ele é que dá o charme do visual. Só de calça e camisa a gravata fica extremamente brega. Essa combinação é ideal para jantares com amigos, sexta casual e eventos em que o terno não é imprescindível.

Espero que aproveitem!

terça-feira, 5 de maio de 2009

Caixote de uva que virou prateleira



Num desses fins de semana, saindo de um barzinho aqui na cidade, encontro um caixotinho de uva intacto, lindo, rsrsrsrs, não resisto e o levo pra casa pensando em fazer algo, só não sabia o que propriamente. Mas com o nascimento da Alicia veio a ideia: vou fazer uma prateleira pra ela!
E foi assim q surgiu, depois de devidamente limpo, lixado, pintado e decoupado eu vos apresento a prateleira de caixote de uva...